quarta-feira, 26 de março de 2008

Falta de mim.


Os afazeres, as idéias; os compromissos, a indisposição; o desejo, as emoções... toda essa série de sentimentos e comportamentos que preenchem meus dias me fazem refletir sobre onde eu posso fazer aquilo que eu queria e não mais aprender a querer fazer aquilo que eu ja tenho que fazer.
Os afazeres paulatinamente roubam minhas idéias; os compromissos me causam indisposição para aquilo que eu gostaria de fazer; o desejo permanece sempre mais as emoções oscilam.
E essa oscilação me faz ser tolerável, tanto pras coisas que eu gosto quanto para as que não me agradam.
A continuidade daquilo que eu inicio continua, e a tal ponto que só tenho mais 5 minutos pra escrever aqui e mal posso refletir sobre aquilo que eu realmente queria dizer. E como dizer que eu gostaria de dizer algo sobre o que tenho pensado se não tenho tempo pra repassar em palavras aquilo que flui dentro de mim! E por isso que me torno tão insatisfeita, pois o que eu mais queria fazer eu não posso, pois tudo que tenho feito não contribui para eu ser quem eu sou, mas eu sei que é só por enquanto, e que isso ja está acabando completamente.
Mais é inevitável não perceber, não pensar, não sofrer pela falta de mim mesmo em mim.

Um comentário:

Marcelo Andrade disse...

Oi Carol, tudo bem?

Bom o post. continue a escrever é muito. Gostei do que escreveu, muito válido lembrar das questões que tem nos roubado as idéias enquanto tentamos encontrar o caminho que nos responde.

Bjão pra ti!